Irritação nos olhos, o que pode ser e como resolver

Olhos irritados é um problema bastante comum e, normalmente, ele vem acompanhado de outros sintomas. Ele pode ocorrer em qualquer faixa etária e idade. Várias substâncias podem estar relacionadas a essa irritação, provocando uma alergia, ou até mesmo desencadeando uma irritação ocular. Entre vários fatores, os que estão mais relacionados são: clima, uso de cosméticos e maquiagem, banho de piscina, uso de lente, poluição, fumaça ou até alguma doença oftalmológica.

 

Como ele se manifesta?

As dores podem ser sentidas com mais intensidade ou não. A irritação pode se manifestar apenas em um dos olhos, ou, em situações mais complicadas, ela pode surgir em ambos. Muitas vezes, esses sintomas se iniciam em um olho e após um tempo, ele se espalha, devido ao contágio, para o outro. Existem diversas doenças que geram “irritação” aos seus olhos. Mas vamos frisar algumas que são mais comuns:

 

Conjuntivite:

A conjuntivite é uma das patologias responsáveis pela irritação ocular mais comum. Ela é uma inflamação que se origina no globo ocular e nas pálpebras. Seus sintomas sempre vêm seguidos de vermelhidão intensa, coceiras, lacrimejamento e, em sua grande maioria, fotofobia. Ela é causada por bactérias (fatores patogênicos), mas também pode ser originada de fungos e vírus.

Corpo estranho:

Um objeto estranho pode, na maioria das vezes, ser apenas uma porção de poeira ou areia. Mas também há a possibilidade de ser cometida por algum outro corpo estranho, não tão simples. Isso pode provocar sintomas associados a conjuntivite: olhos lacrimejados, coceira, irritação, fotofobia e em casos mais graves, dores ao piscar os olhos. Por isso, ao senti-las, é aconselhável que procure um oftalmologista para fazer sua retirada, o médico sabe o procedimento correto que não irá machucar seus olhos. Não espere que o objeto saia sozinho, existem casos em que pode provocar úlcera e córnea.

Olhos secos:

O olho seco pode ocorrer em qualquer faixa etária e em ambos os sexos, mas o problema em questão afeta mais o grupo das mulheres. Seus sintomas são: prurido (coceira), produção excessiva de lágrimas, ardor, irritação dos olhos ao entrar em contato com fumaça ou muito vento, desconforto ao utilizar as lentes de contatos… esse incômodo não se dá pela escassez total de lubrificação nos olhos, a lubrificação até existe, mas ela não é produzida da forma necessária.

Alteração nas pálpebras:

A alteração nas pálpebras, ou Blefarite, se dá por uma colonização das pálpebras por bactérias na flora normal. Ela pode manifestar-se tanto em apenas uma pálpebra, quanto em ambas. Os pacientes que possuem a pele oleosa, caspa e olhos secos são os mais propensos a contrair esse tipo de doença. Seus sintomas são: dor nos olhos, olhos vermelhos, ardor ou coceiras, hordéolo ou “terçolho”. Seus sintomas são parecidos com os olhos secos.

 

Como combater?

Para cada caso existe um tipo de tratamento, por isso, contate seu médico para que o procedimento seja realizado. Dependendo do nível da doença, pode ser realizado até mesmo algum tipo de cirurgia, mas em sua grande maioria, se faz necessário o uso de um colírio, pois ele ajuda no processo do tratamento. Este deve ser prescrito pelo médico, pois automedicação nunca é bom. Todas as dúvidas devem ser retiradas primeiramente com seu oftalmologista.